Sistemas de águas pluviais

As águas pluviais são aquelas originadas pelas chuvas. Fazer sua captação permite seu correto escoamento, evitando, desta forma, alguns problemas, como erosão do solo e alagamentos, entre outros.

A norma que orienta as instalações de águas pluviais é a NBR 10844/89 que devem atender às exigências mínimas:

  • Recolher e conduzir as águas pluviais até os locais permitidos
    pelos dispositivos legais.
  • Ter estanqueidade.
  • Permitir a limpeza e a desobstrução no interior das instalações.
  • Absorver os esforços provenientes de variações de temperatura.
  • Apresentar resistência contra intempéries e choques mecânicos.

Águas da cobertura

Área do telhado que é composta por uma superfície plana e tem uma inclinação determinada, conduzindo as águas das chuvas para uma mesma direção.

Beiral

Denomina-se beiral o prolongamento da cobertura para além do limite das paredes externas

Calhas

A finalidade principal das calhas é de coletar a água da chuva que se precipita sobre a cobertura e levá-la até os condutores verticais. As calhas se apresentam com seções das mais variadas formas – retangular, semicircular, em U, em V, circular, etc. O material mais empregado em sua fabricação é o PVC rígido, com peças pré-fabricadas e prontas para instalação.

Posicionamento das calhas no telhado

Conforme a NBR 10844/89, as calhas deverão ser posicionadas, preferencialmente, na extremidade da cobertura ou o mais próximo possível dela. Devem ter uma inclinação uniforme de, no mínimo, 0,5%, no sentido dos condutores verticais, evitando assim o empoçamento da água.

Dimensionamento das calhas

Para realizar o dimensionamento das calhas, o primeiro passo é definir qual a intensidade pluviométrica da região. A partir daí, para encontrarmos a vazão que será coletada pelas calhas utilizaremos a formula abaixo:

Q I = * / A 60, onde:

  • Q = vazão em litros/min
  • I = intensidade pluviométrica, mm/h
  • A = área de contribuição, em m²

Outro ponto que não pode ser esquecido é que as calhas deverão possuir declividades mínimas para permitir o correto escoamento da água, que irão variar entre 0,5%, 1% e 2%.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *